Veja algumas imagens raras de Albert Einstein

Sabia que os pais de Einstein duvidavam de sua inteligência? Confira na matéria.

Suas capacidades cognitivas preocupava seus pais. No livro do jornalista Denis Brian, Einstein: a life, sugere-se que os pais de Albert Einstein (Hermann Einstein e Pauline Koch) ficaram alarmados com o tempo que o filho demorou até conseguir falar — não o fez antes dos três anos, como o próprio Einstein contou em 1954, ao seu primeiro biógrafo, Carl Seelig:

    "Os meus pais estavam preocupados porque comecei a falar tarde, comparativamente [a outras crianças], e consultaram um médico por causa disso. Não te consigo dizer que idade tinha na altura, mas não tinha certamente menos de três anos”, revelou.

 

Um dos grandes inimigos para a vida: Henri Bergson. Todos nós temos alguém que não vai com nossa cara não é? Pois bem, o filósofo francês Henri Bergson foi um dos grandes inimigos de Albert Einstein. Segundo a New Yorker, este ficou “particularmente irritado” pela proeminência de cientistas (que não de ciências sociais) e físicos no meio intelectual (e Einstein era um delas). Nas suas teorias defendia que a noção de tempo não podia ser reduzida ao tempo cronometrado, visível nos relógios, e que a ciência exata e o racionalismo não eram as melhores ferramentas para compreender a realidade.

Os dois discutiram o assunto pelo resto de suas vidas, Einstein sempre batia de frente. Bergson chegou mesmo a sugerir que o talento de Einstein não era assim tão diferente do de H. G. Wells, escritor de ficção científica, cujo romance “A Máquina do Tempo” considerava o tempo como pertencendo a uma quarta dimensão.

Inspirado pela ficção científica (e por Felix Eberty e Aaron Bernstein). Albert Einstein foi muito inspirado por livros de ficção científica, enquanto jovem. Em particular pelo astrónomo amador Felix Eberty e por Aarton Bernstein (sobre este último disse mesmo ter devorado o seu trabalho de forma fervorosa, segundo um artigo da revista norte-americana New Yorker). E socorreu-se mesmo do trabalho de Bernstein para, nas suas sessões públicas de 1916, tentar explicar a sua Teoria da Relatividade.

E do que falava Felix Eberty, por exemplo? Da possibilidade de, no futuro, a humanidade viajar a uma velocidade superior à velocidade da luz.

Gostou dessas informações? Nos ajude, compartilhe em suas redes sociais para que possamos sempre melhorar nossas pesquisas.