Bolsonaro amplia vantagem para reeleição em 2022

Presidente sobe na preferência enquanto demais concorrentes ficam estagnados.

A intenção de votos no presidente foi de 33% para 37%, segundo pesquisa VEJA/FSB e mostra que os outros até então presidenciáveis estagnaram; (avaliação do governo também melhorou). A oscilação dele foi para cima, entrando no limite da margem de erro que é de dois pontos percentuais.

Provavelmente o seu maior perseguidor nesse cenário é o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que teve uma negativa na oscilação, de 15% para 13%. Haddad está empatado tecnicamente com Luciano Huck (sem partido), com 12%, e Ciro Gomes, (PDT), com 11%, que repetiram os resultados da última pesquisa. Eles terminaram abaixo, numericamente, da opção “nenhum”, que soma preferências de 16%.